Que tal ver neve sem sair do Brasil? Veja algumas cidades catarinenses onde isso é possível

Bom Jardim da Serra

Quando se fala em neve, logo lembramos daquelas lindas paisagens que são bastante comuns na América do Norte e Europa, certo? Pois então, talvez você não saiba, mas não precisamos ir até o Canadá ou Alemanha para admirarmos esse fenômeno pessoalmente: basta darmos um pulinho na serra catarinense e contarmos um pouco com a sorte!

:: Santa Catarina também tem neve

Nosso estado é o estado brasileiro onde mais ocorre este fenômeno devido as condições climáticas do seu planalto sul, e as precipitações podem ser observadas praticamente todos os anos. A passagem de uma frente fria pela região, aliada a uma forte massa de ar frio, de origem polar, favorece a ocorrência do fenômeno.




Veja abaixo algumas cidades onde a neve é mais comum em Santa Catarina:

 

:: Canoinhas

Neve em Santa Cataria

 

:: Urubici

Neve em Urubici

 

:: São Joaquim

Neve em São Joaquim

 

:: Bom Jardim da Serra

Bom Jardim da Serra

 

:: Urupema

Urupema em 2013




:: Outras cidades

Moradores e turistas de Lages, Otacílo Costa, Xanxerê, Bom Retiro, Fraiburgo, dentre outras, também já presenciaram a ocorrência de neve, entretanto com menos frequência em relação as cidades citadas a cima.

:: Se eu for na para a serra catarinense vou ver neve de certeza?

A resposta é não! De fato a serra catarinense é a região do país onde o fenômeno é mais comum, entretanto algumas “combinações climáticas” são essenciais para tal acontecimento, conforme explica a meteorologista Maria Clara Sassaki, da Somar Meteorologia:

neve_condições

1. Frio: a necessidade do frio para que haja neve é conhecida. Porém, as massas de ar polar que trazem o frio para o Estado são sistemas de ar seco e frio. Logo, o ar seco inibe a formação de nuvens e, sem elas, não há precipitação nem ocorrência de neve.

2. Intensidade: é necessário que o frio seja intenso em boa parte da atmosfera para que a nuvem de chuva se desenvolva dentro de uma camada gelada, criando ainda dentro da nuvem flocos cristalinos com um formato especial, alongado.

3. Ambiente: quando esse floco sair de dentro da nuvem, precisa encontrar um ambiente frio suficiente para mantê-lo com essas características até atingir o chão. A partir daí, quando o floco atinge a superfície, ele se acumula ou pelo menos fica por alguns minutos com esse formato.

Portanto, fique de olho na previsão do tempo e boa sorte. 😉

Comentar

Comentários

Júnior Silva

Posted by Júnior Silva

Júnior Silva, natural da Ilha da Magia, além de um apaixonado por Santa Catarina, é diretor de projetos na agência de marketing digital Casanobre Dgital e colaborador do Blog Amigo de Viagens, da página Viva a Bela e Santa Catarina. Graduado em Sistemas para Internet, também é guitarrista e fã incondicional de Raul Seixas e Aerosmith. Por incrível que pareça, não curte games (wtf?), mas é viciado em South Park, o desenho animado mais politicamente incorreto do universo.