Turismo em Lages – Santa Catarina

Lages - Santa CatarinaSaindo de Florianópolis, percorremos cerca de 230 km até chegar à cidade de Lages, no planalto serrano, onde você já pode respirar um ar diferente, em meio a araucárias, coxilhas e taipas (muros de pedra), onde tudo nos remete a lembrança dos caminhos dos tropeiros.

Falar de Lages é falar de turismo rural, uma atividade que iniciou nos anos 80 como complementa de renda para os fazendeiros locais e se tornou um excelente negócio, sobretudo para aqueles que querem passar alguns dias em meio às atividades de uma fazenda, desde a ordenha de manha, colheita de frutas no pomar, pescando um peixe para o almoço.

Estas fazendas estão super preparadas para receber turistas o ano todo, investiram na infraestrutura e ainda garantem aquele charme da vida na fazenda.

Que tal conhecer a vida de um tropeiro, cavalgando pelos campos?

Passeios a cavalo desde 2 horas até 7 dias, com direito a gastronomia local como entrevero de pinhão, paçoca, etc.. dá pra imaginar?

Você prefere alguma atividade um pouco mais radical?

Opção em turismo de aventura é o que não falta, são várias parque de aventura perto da cidade que garantem a sua dose de adrenalina.

Tirolesa, rapel, escalada em rocha, trekking, arvorismo kids, punk jump pode ser?

Tudo isto regado a muito vinho da colônia e comidinhas deliciosas da culinária serrana como:

Morcilha, queijo, linguiça seca, arroz carreteiro, feijão tropeiro, churrasco e obviamente pinhão, assado, cozida e misturado de varias maneiras.

Antes voce pode saborear uma cachaça pura ou de mentruz, maça, uvaia.

E a sobremesa: Doces de compotas e a tradicionalíssima ambrosia.

Seja no frio, ou no calor, tanto faz… turismo rural não tem tempo certo.

Venha para Lages e certamente você sua família voltarão oxigenados!

Comentar

Comentários

Edson Ribeiro

Posted by Edson Ribeiro

Paulista de nascimento, mas catarinense de coração. Edson Ribeiro, CEO na Agência de Marketing Digital Nashua Comunicação, há mais de uma década reside em Floripa. Porém, muito antes de se tornar um manezinho por opção, já frequentava Santa Catarina, de norte a sul, de leste a oeste.